frFrançais itItaliano enEnglish

CHIPRE – De 11 a 13 de Março, Pierbattista Pizzaballa, Administrador Apostólico Latino de Jerusalém deslocou-se a Chipre para visitar as paróquias, os Padres e os Cavaleiros do Santo Sepulcro. Ocasião para diversos momentos de fraternidade e trocas de ideias, mas também de partilha ecuménica.

Esta visita de dois dias começou com uma celebração eucarística na Paróquia de Nicósia, uma das quatro paróquias latinas de Chipre. A pequena ilha da Diocese de Jerusalém tem na realidade três paróquias a cargo dos Franciscanos (Nicósia, Lamaca e Limassol) assim como uma paróquia entregue à Fraternidade do Verbo Incarnado em Paphos. A missa na paróquia de Nicósia foi ocasião para o Arcebispo lembrar como “o Patriarcado inclui realidades diferentes, Jordânia e Chipre, por exemplo, mas Jerusalém une-nos Jerusalém é o símbolo da nossa unidade”.

Depois da missa em Nicósia, o Administrador Apostólico dirigiu-se à Escola das Irmãs Franciscanas em Limassol onde se encontrou com com Antonella Mantovani, deputada dos católicos latinos de Chipre. Uma particularidade de Chipre, onde as comunidades votam num deputado da Assembleia para os representar.

Depois de ter visitado a paróquia de Limassol. Mons. Pizzaballa tomou a palavra frente à comunidade paroquial durante uma tarde de oração e reconciliação. Dirigiu-se seguidamente para o Hospício de São Miguel. Este hospício votado à protecção do Arcanjo S. Miguel, situado nos subúrbios de Paphos, acolhe e dispensa cuidados paliativos a idosos, a doentes oncológicos ou com outras doenças graves,  assim como a crianças doentes.

Uma outra paróquia que o Administrador Apostólico não deixou de visitar: a de Paphos, local da flagelação de São Paulo e onde ainda se encontra, diante da Igreja, a coluna na qual o Apóstolo foi martirizado. Este Santuário greco-ortodoxo, mas cedido aos latinos e aos anglicanos para as suas cerimónias religiosas é um lugar forte do ecumenismo vivido no quotidiano. Mons. Pizzaballa teve um encontro nomeadamente com o pároco anglicano, antes de partir para jantar com os padres maronitas da ilha e com o seu Arcebispo.

Na segunda-feira, 13 de Março, depois da missa na Terra Santa School de Nicósia, Mons. Pizzaballa, acompanhado por Charles-Edouard Guilbert Roed, responsável pelo Gabinete de Desenvolvimento dos Projectos do Patriarcado, teve um encontro com o Embaixador de França em Chipre, Sr. René Toccaz. Ocasião para evocar o laço muito forte existente entre este país da Europa e as realidades cristãs da Diocese de Jerusalém e do Médio Oriente em geral.

Um outro encontro incontornável na apertada agenda destes dois dias: o encontro do Arcebispo com os cavaleiros da Ordem do Santo Sepulcro de Jerusalém de Chipre. Mons. Pizzaballa agradeceu aos sete Cavaleiros com que a ilha conta, sublinhando como “ os Cavaleiros fazem a ligação entre a Europa e a Terra Santa” encorajando-os a aumentarem o número de idas em Peregrinação a Jerusalém.

Um importante encontro teve lugar em seguida, reunindo a totalidade dos padres latinos de Chipre em torno do Vigário Patriarcal em Chipre, o Padre Jerzy Kraj, ofm. Momento oportuno para abordar as mudanças que tiveram lugar na Diocese e as futuras disposições neste momento de reorganização administrativa e financeira do Patriarcado.

Esta visita pastoral foi igualmente pontuada por dois outros encontros ecuménicos, o primeiro com o Arcebispo Maronita Joseph Soueif, em Nicósia, que ofereceu a Mons.Pizzaballa uma oliveira em prata, importante símbolo em Chipre, o segundo com o Arcebispo Greco-ortodoxo Chrysostom II, que, no momento da entrega de um Ícon como presente a Mons. Pizzaballa, lhe asseurou estar feliz por poder colaborar com o Administrador Apostólico e que lamentava que, em razão da sua avançada idade, não pudesse estar presente na próxima cerimónia de inauguração do Sepulcro restaurado.

Myriam Ambroselli.

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar
Designed and Powered by YH Design Studios - www.yh-designstudios.com © 2017 All Rights Reserved
X